Estética Dentária

REABILITAÇÃO ESTÉTICA

Em situações em que os dentes estão mal posicionados, escurecidos, desvitalizados ou partidos, a utilização de restaurações em cerâmica permite alterar a cor e forma dos dentes, melhorando a estética e mantendo uma resistência ótima com um desgaste mínimo.

Facetas
Em situações muito comuns de desgaste dentário, o papel das facetas em cerâmica (fina lâmina de cerâmica aderida ao dente) não é exclusivamente estético, apresentando uma vertente funcional muito significativa, pois possibilitam a restauração da relação entre os dois maxilares e, desta forma, resolver problemas oclusais. Estão indicadas para os dentes da zona estética, ou seja, os dentes da frente.

Restaurações a compósito em dentes anteriores e posteriores
A utilização de amálgama de prata, comumente chamado de “chumbo preto”, é nos dias de hoje, uma técnica ultrapassada.
Atualmente, a utilização de compósitos é comum e com excelentes resultados. A sua utilização está prevista para situações em que é necessário fechar espaços, fazer pequenos aumentos ou proceder a alterações de forma e de cor.

Restaurações em cerâmica de dentes posteriores (inlays e onlays)
Os dentes molares são essenciais para a mastigação e estão sujeitos a uma enorme pressão. A resistência do material em que é feita a restauração é vital para garantir um funcionamento eficaz e confortável, sendo o compósito e cerâmica extensamente aconselhados.

Branqueamentos
Atualmente, estão disponíveis diversos materiais e técnicas de branqueamento que permitem resultados eficazes de forma segura. Cabe-nos aconselhar a técnica mais correta para cada caso consoante as expetativas e rapidez pretendida no tratamento. Sob prescrição, adequada instrução e controlo profissional, o branqueamento é considerado uma técnica eficaz e segura a médio e longo prazo.

Os efeitos secundários mais frequentes são a sensibilidade dentária e/ou algum desconforto gengival que usualmente desaparece com a interrupção do tratamento.

FAQ’s

Sim, no entanto o ideal será acabar com o hábito antes de iniciar o branqueamento e evitar recomeçar após o mesmo, pois poderá levar a uma mudança na cor mais rapidamente.

É um tratamento que exige uma elevada colaboração por parte do paciente, sendo, uma boa higiene oral, redução de alimentos corantes (vinho tinto, café e chás) e a redução de tabaco.

Não. Tem uma durabilidade média de 2 anos, dependendo da colaboração do paciente consoante o seu estilo de vida, necessitando de um reforço de 2 em 2 anos.

Para além da vertente estética, as facetas são muitas vezes utilizadas de forma a restabelecer a funcionalidade oclusal. No entanto, em alguns casos exepcionais poderão eventualmente ser utilizadas exclusivamente para fins estéticos.

Marque já a sua consulta de avaliação e comece a cuidar da sua saúde oral

gestorEstética Dentária